Medicina Nuclear

A medicina nuclear serve para permitir observar o estado fisiológico dos tecidos de uma forma não invasiva. Como isso é possível?  Através de uma marcação nas moléculas em processos fisiológicos com isótopos radioativos, denunciando sua localização por emitirem radiação nuclear. Com essa detecção é possível formar imagens ou filmes que mostram como o funcionamento do órgão.

Indicações Clínicas da Medicina Nuclear

Apesar de ser mais conhecida para fins diagnósticos por imagem é também é indicada para fins de tratamentos terapêuticos para algumas doenças, como o câncer de tireoide e dores ósseas causadas por metástases ósseas.

Objetivo da medicina nuclear

A Medicina Nuclear é uma especialidade que utiliza pequenas quantidades de substâncias radioativas chamadas radioisótopos, também chamadas de radiotraçadores, radiofármacos ou traçadores.

Para que haja formação da imagem é necessário o componente fisiológico, ou seja, que haja vida como elemento básico.
A imagem cintilográfica é morfofuncional, isto, informa dados anatômicos, tamanho, forma e posição e dados sobre funcionamento.
As imagens são apresentadas em forma de gráficos ou imagens seqüências sempre conduzem informações fisiológicas.

O conteúdo do site, como textos, gráficos, imagens e outros materiais são apenas para fins informativos e não substitui o conselho médico profissional, diagnóstico ou tratamento.